jusbrasil.com.br
13 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Secretário e técnicos da Seplan visitam Sítio Ecológico Panakuí

    Governo do Estado do Maranhão
    há 10 anos

    Técnicos da Secretaria de Estado de Planejamento e Orçamento (Seplan) e do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), liderados pelo secretário de Estado de Planejamento, Aziz Santos, fizeram uma visita técnica ao Sítio Ecológico Panakuí para verificar in loco experiências e práticas de como conciliar desenvolvimento com preservação ambiental.

    Tendo como um de seus pressupostos básicos pensar global e agir global, o jornalista Moisés Matias explicou aos secretários adjuntos Carlos Alberto Pinheiro Barros (Planejamento) e Cynthia Celina de Carvalho Mota (Contadoria Geral), ao presidente do Imesc, Raimundo Palhano; ao superintendente do Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop), Nilo Sérgio de Carvalho Pereira, entre outros técnicos da Seplan e do Imesc, que no Sítio Pinakuí de três hectares são produzidas sementes, plantas medicinais e frutíferas, além de criação de animais utilizando como parâmetro essencial que na natureza nada se perde, tudo se transforma.

    Para o secretário Aziz Santos, o Sítio Pinakuí, instalado no Povoado Coquilho, na zona rural de São Luís, pode e deve ser utilizado como multiplicador dessa experiência de uma nova visão de mundo mais holística, humana e de inserção do homem ao setor produtivo com o respeito à natureza e à preservação ambiental.

    O Governo do Estado tem o Fumacop para apoiar essas experiências que tem em sua essência a busca do equilíbrio e da harmonia do desenvolvimento com preservação ambiental, além do bem-estar do ser humano, disse Aziz Santos, ao citar o exemplo de uma experiência implementada no município de Icatu, onde foi instalado um Centro Holístico que tem propiciado a cura e a melhoria da qualidade de vida de inúmeras pessoas através de tratamentos medicinais não tradicionais e a utilização de alimentação saudável produzida apenas com os recursos da natureza.

    Fumacop - Nutrição, habitação, educação, saúde, reforço da renda familiar e geração de trabalho, emprego e renda são as áreas de atuação do Fumacop. O público alvo são famílias cuja renda per capita esteja abaixo da linha de pobreza, populações pobres de municípios com menor renda por habitante e bolsões de pobreza dos maiores aglomerados urbanos do Estado.

    O Fumacop tem três eixos centrais de atuação. O eixo econômico engloba os Arranjos Produtivos Locais, microcrédito, o Banco da Gente, e os Distritos de Irrigação; o eixo de base tecnológica inclui as incubadoras de empresas, Casas Familiares Rurais e do Mar, inclusão digital e consórcios intermunicipais e o eixo de base social envolve construção e melhorias de habitação urbana e rural, segurança alimentar e transferência de renda.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)